Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




10 dicas para férias low cost

por Baratinha, em 25.03.15

Quer ir de férias nesta Páscoa mas o orçamento é reduzido? Já pensou em alternativas para estas férias mas a ginástica financeira está mesmo no limite?

Para que tudo corra bem, veja que orçamento tem disponível e só depois escolha o destino. Depois, só tem que aproveitar. Boas férias!

1. Defina o plano de férias e o orçamento com antecedência - Quanto lhe sobra do orçamento mensal para gastar nas férias? Para poder começar a planear as férias, o mais importante é estabelecer quanto pode gastar, por quantos dias e onde quer ir. Pensar cedo nestas variáveis vai ajudá-lo a aproveitar promoções, a pedir orçamentos e a procurar alternativas, se o orçamento não chegar.

2. Troque de casa - Tal como Cameron Diaz e Kate Winslet no filme “The Holiday”, também você pode ser protagonista de uma história de férias com troca de casas. No site Troca Casa e, dando a sua casa a troca, pode escolher alojar-se em qualquer parte do mundo, na casa de outra pessoa. A troca pode incluir, além da casa, coisas utilitárias como o jardim, a garagem, o carro ou a mota. Basta combinar isso com os donos da sua “casa de destino”.

O líder mundial de aluguer de casas é o Home Away, que tem versão em português, com milhares de casas em todo o mundo, em cidades como Buenos Aires, Londres, Nova Iorque até Freixo de Espada à Cinta.

 

3. Partilhe casa com amigos - Dividir a renda de uma casa maior, do que a que precisa para a sua família, com alguns amigos com quem se dê bem é uma vantagem: podem fazer turnos para ficar com as crianças, dividir tarefas e ir às compras à vez. Além disso, todos os custos são divididos, renda incluída. No Custo Justo, por exemplo, é possível procurar por características desejadas e necessárias. Numa pesquisa rápida, um T4 em Albufeira com jardim e piscina aquecida (que pode dar para quatro casais com filhos pequenos), custa 250€/dia. O alojamento numa semana de férias dividida pelos quatro casais custaria cerca de 440€ por casal (110€/pessoa, sem incluir os filhos). Pode procurar alternativas em sites como o Sapoou o Airbnb.

 

4. Partilhe carro - Respeita o mesmo princípio da partilha de casa, com todas as vantagens que tem associadas. Partilhar carro é uma boa maneira de poupar em combustível e portagens, Segundo o site Via Michelin, o percurso entre Lisboa e Faro custará pouco mais de 54 euros (22,20 euros de portagens e 32 euros de combustível). Obviamente, estes valores são preços médios de viagem, que vão variar de acordo com o consumo do veículo em questão e a velocidade a que fizer as viagens. Se dividir os custos da viagem num carro com 5 lugares, a viagem custa 10,8 euros/pessoa. Se uma das famílias tiver um carro de sete lugares que seja suficiente para levar as duas famílias, o preço da viagem deverá ser ainda mais baixo.

 

5. Leve comida para a praia - Um dos pontos mais delicados na gestão do orçamento para as férias é a alimentação. A melhor maneira de gerir o que come na praia - e o dinheiro que se gasta com essa comida - é levar marmita. Fruta, água, sandes, saladas: difícil vai ser decidir, com a variedade de opções existentes. Compre uma bolsa que conserve o frio e prepare todos os produtos com antecedência: lave as frutas, ponha os iogurtes no frio até à hora de sair. Depois, resta-lhe ir comprar pão fresco de manhã e preparar as sandes. A opção será, sem dúvida, mais económica do que comer num restaurante. Uma refeição completa pode custar cerca de 15 euros (os preços dos restaurantes de praia, sobretudo na época alta, tendem a aumentar), o que poderia significar um gasto de 60 euros para uma família de quatro. Por metade do preço, ao levar refeições a partir de casa, pode preparar um verdadeiro banquete na praia.

 

6. Compre comida longe da praia - Se optar por não preparar a comida para levar, saiba que a opção mais económica para comer no local das suas férias, será sempre aquela que esteja mais longe do areal. A vista para o mar e o cheiro a maresia são fatores que deve excluir das suas prioridades na hora de escolher o restaurante para almoçar na praia; isto se quiser que os seus gastos não ultrapassem o orçamento estipulado.

 

7. Aproveite os pacotes família - Se não pode fugir aos meses de Verão para tirar férias, por causa da escola dos miúdos, há pacotes vantajosos para quem viaja e vai de férias em família. Por exemplo, no Pestana Combos, um resort na ilha de Porto Santo, as crianças até aos 12 anos não pagam: o pacote custa 95 euros/pessoa e inclui alojamento em quarto duplo para duas pessoas, pequeno-almoço, almoço, snacks, jantar, bar aberto 24 horas e livre acesso a todos os serviços do Pestana Porto Santo (a oferta é válida de 31 de julho a 26 de outubro). No Tivoli, todas as reservas feitas no site do grupo hoteleiro têm direito a 10% de desconto no preço total.

 

8. Faça atividades gratuitas - Alugue livros na biblioteca em vez de os comprar, leia o jornal no café logo de manhã, use as bicicletas gratuitas nas grandes cidades, faça as aulas grátis na praia e informe-se nos pontos de turismos sobre outras atividades gratuitas que podem tornar as suas férias mais ativas e divertidas. É possível poupar nas férias, aproveitando tudo o que os locais têm de gratuito. E, se não houver nada do género, a praia ainda é livre. Antes de planear os dias aproveite para visitar a agenda do Lifecooler e ver que programas podem interessar à família.

 

9. Poupe nos transportes - Muitas das praias mais populares e com melhores acessos localizam-se perto de serviços e atrações turísticas. Confirme sempre se a praia para onde vai tem serviço de transportes públicos: este deve ser um fator a ter em conta na hora de somar as despesas. Lembre-se também que, sempre que as distâncias dispensem transportes, pode fazê-las a pé.

 

10. Fuja à rotina - Aproveite as férias para fazer coisas que não faz no dia-a-dia: considere acampar. Os parques de campismo são sempre uma opção mais económica, ainda que exijam uma série de questões logísticas prévias como a tenda ou, por exemplo, alugar uma autocaravana ou roulotte que vão permitir-lhe viajar sem marcar lugar para ficar, nem cumprir horários rígidos de refeições e viagem. Pode encontrar os parques de campismo de todo o país em sites como o Camping.Infoe o Roteiro Campista, ou alugar uma autocaravana na Orbitur.

 

Poupar nas férias está nas suas mãos. Organizar o descanso com antecedência e sem pressas é o primeiro passo para gastar apenas aquilo que está dentro do seu orçamento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ponta Delgada recebe um Open Day da Ryanair a 2 de abril.
Neste dia, a companhia aérea realiza provas de selecção, recrutando novos Tripulantes de Bordo para fazer face ao seu crescimento operacional.
Este será o primeiro Open Day realizado para Ryanair nos Açores, algo que é possível com o lançamento, poucos dias antes, da 72ª base da companhia aérea low cost.
A GroundLink, empresa que efetua o recrutamento para a Ryanair em Portugal, afirma que tem mais 100 vagas de Comissários e Assistentes de Bordo para preencher nestes e noutros Open Day.

Em abril realizará seções de recrutamento em:

  • 02 abril – Ponta Delgada
  • 10 abril – Lisboa
  • 13 abril – Porto


    Os interessados devem enviar CV em inglês para admin@groundlink.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)


Ryanair vende Porto-Lisboa a 3 eur

por Baratinha, em 05.03.15

Companhia acaba de lançar uma inédita promoção de arromba para a rota, em vigor a 5 de Março.

A Ryanair "celebra o 3.º voo diário adicional entre Lisboa e Porto", que começa a 1 de Abril, com "uma venda especial", anuncia a empresa em comunicado enviado às redacções esta quarta-feira à tarde.

O surpreendente preço por trajecto, informam, está disponível para reservas durante o dia 5 de Março das 9h às 15h. 

As reservas devem ser feitas no site da companhia e a campanha abrange viagens entre Março e Maio.

 

Os actuais voos da Ryanair entre as duas cidades realizam-se diariamente, de manhã e ao final da tarde - os horários de referência são, de Lisboa, 7h55 e 19h45; do Porto, 6h30 e 21h05. O terceiro voo diário, a partir de Abril, sairá de Lisboa às 12h35 e do Porto às 13h55, segundo informa a companhia. A rota tem sido alvo de várias campanhas com preços abaixo de dez euros (este ano, até já houve voos a 7 euros e meio).

 

Os preços anunciados nas campanhas da Ryanair incluem as taxas obrigatórias. Não optando por mais bagagem que o permitido ou outros adicionais, só haverá a acrescentar, na utilização de cartão de crédito, a taxa relativa a este pagamento (0,2% do valor total da compra).

Autoria e outros dados (tags, etc)


Poupar dinheiro a viajar.

por Baratinha, em 20.02.15

Há formas de assegurar que a sua experiência de voo não seja um teste à paciência... e à carteira.. Há formas de poupar dinheiro, tempo, e ainda voar nas condições que desejam.

1. Fazer escalas
A ideia é comprar um voo mais barato para um sítio que faça de escala para o seu destino final. No entanto, esta estratégia só funciona se reservar um voo só de ida, não tiver bagagem de porão e o seu destino não implicar aterrar no terminal de uma companhia aérea regional.
A ideia é simples: se quiser viajar, hipoteticamente de Miami para Nova Iorque, ficará mais barato reservar um voo para Toronto que faça escala em Nova Iorque e "abandonar" a segunda parte da viagem.

2. Reembolso total
Já alguma vez planeou uma viagem com antecedência e perto da data de partida mudaram-lhe os horários do voo? Se uma companhia aérea fizer isso, é obrigada a fazer uma nova reserva para os seus clientes em novos voos sem taxas adicionais - e se por alguma razão a altura do voo não for aceite pelo cliente, este poderá pedir um reembolso total. Mas atenção: com a mudança de voo, será provável que pague um pouco mais, tendo em conta que as tarifas tendem a subir quanto mais se aproxima a data de partida, fazendo com que o reembolso não cubra o voo de substituição na totalidade.

3. Bagagem atrasada ou perdida vale mais do que pensa
O Departamento de Transporte dos Estados Unidos lançou uma diretiva para todas as companhias aéreas a informar que caso a bagagem se atrase ou se perca, não existem "limites arbitrários" na compensação monetária. nquanto algumas companhias aéreas oferecem baixas compensações, como um voucher de viagem ou milhas de viajante frequente, em Portugal poderá pedir até 1223 euros de indemnização.

4. Atrasos no voo
Na União Europeia é-lhe assegurado um pagamento se o seu voo se atrasar mais de três horas na partida - caso a culpa seja da companhia aérea. Nm voo curto, a compensação é de 250 euros por pessoa; num de média duração, 400 euros, e de longa duração, entre 300 e 600 euros, dependendo do tempo de atraso. E se lhe tentarem dar vouchers, a escolha é sempre sua - Tem direito, por lei, a receber o dinheiro.

Estas leis aplicam-se a todos os voos realizados de aeroportos da União Europeia, independentemente da companhia aérea, e voos realizados para aeroportos ou companhias aéreas da UE.  No entanto, atrasos causados por fatores fora do controlo da companhia, como mau tempo, problemas no controlo de tráfego aéreo e greves dos funcionários, não serão cobertos por esta regra.


5. Voe às terças, quartas e sábados
Estudos recentes provaram que é melhor comprar bilhetes à terça-feira - idealmente com 21 dias de antecedência - de forma a tirar proveito das melhores tarifas possíveis. Terças, quartas e sábados tendem a ser os dias em que as companhias aéreas têm um maior leque de lugares disponíveis - possivelmente porque são os dias que menos jeito dão para conciliar com horários de trabalho e escapadelas de fim de semana - e, por isso mesmo, oferecem as tarifas mais baixas.


6. Após três horas de atrasos na pista, pode sair do avião
Nos EUA, o Departamento de Transporte afirmou que durante um atraso na pista (seja partida ou chegada), uma companhia aérea não pode manter os passageiros num voo doméstico por mais de três horas e quatro horas num voo internacional, sem deixar que desembarquem. Após duas horas de atraso, a companhia também terá de fornecer comida, água e atualizações sobre a situação a cada 30 minutos.


7. Poupe ao reservar "a data errada"
As tarifas flexíveis da EasyJet deixam-no trocar a data do seu voo até umas quantas semanas, sem pagar mais, explicou Steve Nowottny, editor de MoneySavingExperts. Por exemplo, poderá comprar voos baratos em alturas menos concorridas e depois trocar para a altura das suas férias," esclareceu.

8. Escolha bem a companhia e os lugares baratos
Existe várias formas de assegurar a tarifa mais baixa no voo desejado. Por vezes vezes duas ou mais companhias vendem o mesmo voo e pode ficar mais barato fazer a reserva através de um parceiro. Por exemplo, um voo da United de Birmingham para Nova Iorque poderá ser mais barato via Lufthansa. 


9. Sempre que possível, utilize cartão de crédito
Apesar de muitas companhias aéreas incentivarem a completar a reserva com cartão de débito, o melhor é sempre usar cartão de crédito. Bob Atkison, profissional de viagem na TravelSupermarket, aconselha a pagar sempre, pelo menos, cerca de 135 euros das despesas da viagem com cartão de crédito, de forma a garantir proteção financeira caso alguma coisa corra mal. Se não for possível pagar com cartão de crédito, a melhor opção seguinte é o cartão de débito, ao invés de dinheiro, cheque ou transferência bancária.


10. Guarde os bilhetes, recibos e outra documentação
Se quiser apresentar qualquer tipo de queixa, é necessário guardar todos os recibos da viagem, bilhetes e outros documentos relevantes. Atkison aconselha ainda a escrever o que se passou enquanto ainda é recente, "anotando o máximo de detalhes possíveis na altura do atraso para que não se esqueça de nenhuns factos chave," explicou.

Autoria e outros dados (tags, etc)


APROVEITAR DESCONTOS - Aniversário RyanAir

por Baratinha, em 18.02.15

A Ryanair realiza esta quarta-feira, 18 de fevereiro, um desconto de 30% em diversas rotas portuguesas.

Entre as 10h30 e as 17h30 poderá encontrar voos 30% mais económicos em Ryanair.com para rotas como:

Faro – Porto
Lisboa – Porto
Porto – Ponta Delgada
Lisboa – Ponta Delgada

Esta “flash sale” visa comemorar os 30 anos da companhia aérea Ryanair.

 

APROVEITEM: http://www.ryanair.com/pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mini Férias - Madrid em LowCost

por Baratinha, em 16.02.15

Fiz umas mini férias e fui com uma amiga para Madrid (de 12 a 16 de fevereiro)

Visitei imensos sítios e fi-lo sem gastar muito dinheiro. Andei em busca de tudo o que fosse mais barato ainda assim com alguma qualidade.


Apresento-vos o meu roteiro de Madrid LowCost.

Estadia (50 euros - Paguei 25 euros):

-Alugar Casa fora do Centro por 4 dias melhor que qualquer hostel.

Fui para Vallecas (Estação de Metro Miguel Hernandez - 8 paragens do Centro - 10 minutos de viagem). Um verdadeiro achado, aluguei um T2 por 4 dias por 60 euros (15 euros/dia). Podia ir com mais pessoas se quisesse. Não tive qualquer tipo de controlo por parte dos donos.

Cozinha equipada com frigorifico, fogão, forno, máquina de lavar loiça. 2 quartos mobilados. Sala com Televisão equipada com TDT - sem wi fi (usei WI FI nos restaurantes e locais que visitei, usei para googlar alguns locais e não para ir ao Facebook, há que visitar e largar as tecnologias.)

Como consegui? Procurei zonas de Madrid a alguns KM's do centro e procurei casas para arrendar, enviei e-mail e expliquei o que pretendia. Os dias que ia ficar e o preço a combinar.

Nota: Assemelha-se a um bairro nas periférias de Lisboa, não é vistoso, a casa não era moderna mas serviu de dormitório para que pudesse visitar bem o centro de Madrid.

 

 

Transportes (12 euros)

-Metro de Madrid - chega a todo o lado que interessa, é rápido e descomplicado. Comprei um conjunto de 10 viagens por 12 euros. Uma ida para o Centro e uma volta para Vallecas por dia.

 

 

Alimentação (gastei 30 euros):

-Mercadona - para quem tem casa para cozinhar é o melhor, o equivalente ao Pingo Doce, bons produtos aos melhores preços. Os preços são iguais aos de cá.

-Mercado Provenzal - Um bar de pestiscos. Para lanchar, imperial a 40 cêntimos, Cola a 60 cêntimos, diversos pestiscos a 1 euro. É preciso dizer mais?

-100 Montaditos - Também para petiscar, muitos pestiscos a um euro. Bela promoções em que bebida e petisco ficam por 2 euros. Com melhor qualidade que o Mercado Provenzal.

-Copas Rotas - Para beber uns copos, há cocktails a 4 euros. Nos outros sítios são acima dos 10 euros.

 

 

Locais para visitar Grátis (Gastei 0 euros) :

Plaza Sol, Plaza Mayor & Gran Via - São os pontos a visitar que fazem perceber que Madrid é uma capital europeia. Enormes avenidas e praças repletas de lojas e restaurantes. Prédios, Hotéis enormes que acrescentam sofisticação à cidade. Tem artistas de ruas e podemos encontrar de tudo, de Zaras a Bingos.

 

Templo Debod - Templo egípcio no centro de Madrid, histórias e construções dos tempos dos Faraos, cultura de borla.

Parque Retiro e Parque Oeste - Os locais verdes de Madrid a visitar, espaços enormes onde podemos encontrar campos para fazer desporto, diversos runners e imensos piqueniques. Parques para os mais novos brincarem e inúmeras aves para serem observadas.

Jardim Botânico (Estação de Atocha) - Flora de Borla, um local que se faz valer pela variedade de plantas e dentro de uma estação de comboios. Espetacular!

 

 

Serviços Pagos... mas baratos (gastei 10 euros):

Teleférico (5 euros ida e volta por pessoa), passa por cima do Parque Oeste, dá para ver grandes espaços de Madrid.

Barco a remos no Parque do Retiro (5 euros por 45 minutos até 4 pessoas), um ponto tipicamente turistico mas que permite momentos de diversão e para belas fotografias. 5 euros por 

Terraço do Círculo de Belas Artes (3 euros), um terraço enorme num edíficio gigante no Centro. A melhor vista, vale o preço pela vista.

 

 

GASTEI 77 EUROS em 4 dias numa capital Europeia. Visitei, comi bem e diverti-me por muito pouco dinheiro. Fantástico.

A viagem foi pela easyjet, paguei 75 euros ida e volta mas comprei uma semana antes, com alguma antecedência pode ficar por 40 euros ida e volta.

 

Tudo o que escrevi pesquisem e informem-se mais. Madrid pode ser uma cidade Lowcost, encontrei vários vestígios. Até panfletos de psicólogos lowcost.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


As minhas férias de sonho LowCost

por Baratinha, em 15.01.15

Phnom Penh, Cambodja

Os habitantes deambulam pelos passeios de Phnom Penh montados em aceleras.

 

Ao contrário da maioria das principais cidades do Sudoeste Asiático, Phnom Penh ainda está relativamente livre da praga de arranha-céus que costuma surgir.
Tudo o que a cidade tem para oferecer está ao nível do rés-do-chão, desde as scooter que andam entre barracas coloridas dos mercados, às experiências gastronómicas económicas ao longo da Tonlé Sap, às lindissimas vivendas da época colonial francesa.

É uma cidade a passar por um processo de transição. A tentar afastar-se das atrocidades cometidas durante o reinado dos Khmer Rouge nos anos 70 e devolver a cidade à sua velha glória – a ‘Paris do Oriente’, com o aparecimento de lojas artesanais, cafés chiques ao largo do Museu Nacional e do extravagante e dourado Palácio Real no distrito de Daun Penh.

 

Quer saber porque são Lowcost? Veja neste quadro.

feriaslowcost.png

 

Refeições a pouco mais de 3 euros e uma noite num bom hotel a 16 euros? Se juntar para a viagem (o mais caro) aproveite e fique lá várias semanas a aproveitar estes preços. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Voar & Poupar

por Baratinha, em 07.01.15
Já viram a nova Campanha da easyJet?

 

A nova campanha da easyJet permite comprar viagens a partir dos 20 euros. A promoção é válida para 30 mil lugares.

A promoção permite viajar a “qualquer destino europeu” a partir dos aeroportos de Porto, Lisboa, Faro e Funchal.

Veja no site: www.easyjet.com/pt

capturar_23.png

 

Para onde voaria?

Eu voaria para Genebra por 25€, QUE SONHO!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D